terça-feira, 11 de outubro de 2011

Meu pequeno problema.


Sou um homem com um pequeno problema, pois os grandes problemas estão à solta assombrando a todos com seu dilema. Não competi para saber qual seria o pior problema, apenas sei que tenho um pequeno e quase imperceptível problema.

A fome é um problema grave, e o MEU problema é bem menor. O trânsito parado parece ser um problema grave e o MEU problema ainda é bem menor. Todos os problemas alheios parecem ser os verdadeiros e não gosto de saber se o MEU problema é campeão, nesses concursos derradeiros.

Tenho temores noturnos, mas ainda sim é um pequeno problema. Há aqueles que querem comparar o problema de deficientes com MEU pequeno problema, e em contradição dizem "cada um com seus problemas".

Digo e redigo, não compito com problemas, se pudesse nem os teria, mas ainda sim é apenas um pequeno problema. Nada que fará a órbita do mundo mudar sua rotação, pois é apenas um pequeno problema, que pode ter picos de euforia ou uma tristeza sem fim, viver com esse lema.

É apenas um pequeno problema. Apenas atinge o principal órgão do corpo, aquele que nos faz participar de todo esse ciclo ilusório, como se tudo que vemos ou sentimos fosse real. Mas não posso reclamar, pois é um apenas um pequeno problema que está onde se separa os homens dos chimpanzés (alguns), que quiçá possam pensar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget